×

Elite racista de Recife | Moradores de Boa Viagem fazem ato racista e elitista contra assistência à população de rua no bairro

Um grupo de moradores de Boa Viagem (Setúbal) está protestando contra a instalação de um Centro POP, que foi destinado a este bairro com motivações elitistas e racistas contra a população de rua que utiliza este serviço de assistência social.

sábado 27 de agosto de 2022 | Edição do dia

FOTO: CORTESIA

Boa Viagem é reconhecida por seu elitismo e por conter regiões de grande concentração de renda. Também é onde se concentram as manifestações da direita pró Bolsonaro, sendo um claro reduto bolsonarista de Recife. Essa composição reacionária criou esta semana mais uma manifestação de cunho racista e elitista, contra a instalação de um Centro Especializado de Atendimento da População em Situação de Rua (Centro POP) no bairro.

São inúmeros os argumentos preconceituosos e racistas contra população de rua, em sua maioria negra, que utilizam dos serviços de assistência do estado. Entre os argumentos emblemáticos, que revelam o caráter reacionário dessa manifestação, é de que a implantação do espaço atrairia criminalidade para a área além de desvalorizar os imóveis.

O centro promete espaço de banho, alimentação, guarda de pertences e encaminhamentos para outros serviços da rede municipal para as pessoas em situação de rua, além de retirar novos documentos. Mas a riqueza de Boa Viagem também convive com a extrema pobreza estrutural de Recife e já tem a segunda maior concentração de população de rua da capital, sobrevivendo nas beiras dos canais e nos pontos turísticos.

O caso foi levado até o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) com o apoio do deputado de direita Wanderson Florêncio (PSC), que, nas redes sociais reiterou o preconceito racista desses moradores de Boa Viagem, afirmando que a instalação do centro poderia transformar Setúbal em uma "cracolândia".

Entre 2019 e 2021, Pernambuco foi o Estado em que a pobreza mais cresceu no Brasil, com taxa de 8,14%. Pelos dados do Mapa da Nova Pobreza, divulgado pela FGV Social, são 1,6 milhão de pessoas vivendo com uma renda de, no máximo, R$ 497 por mês. Pernambuco também está no topo do ranking do desemprego. Em 2021, o Estado registrou a maior taxa do Brasil, com quase 20% (19,9%) da população em idade para trabalhar sem emprego.

Longe de resolver o problema estrutural de Recife, este tipo de centro de assistência é o máximo que o estado oferece hoje para a população de rua e por isso é um direito destes neste cenário terrível de fome e desemprego. A prefeitura de Recife, de João Campos (PSB), assim como o governador Paulo Câmara, do mesmo partido, que agora promovem a figura de Danilo Cabral, também do PSB, com o apoio de PT e Lula, para seguir o reinado deste partido que já governa Pernambuco há 16 anos.

O caráter reacionário dessa manifestação, de caráter racista e elitista, contra o acesso à assistência da população de rua, expressa a barbárie e polarização social na capital com maior desigualdade socioeconômica do país. A especulação imobiliária de Recife é igualmente uma das maiores do Brasil, aproveitando-se também da exploração turística. A concentração de renda e a extrema exploração do trabalho informal produz também a miséria e a pobreza que hoje habitam as ruas de Boa Viagem. No fim, essa manifestação tem como objetivo apenas a manutenção da segregação social racista que hoje é possível observar a olho nú ao atravessar as pontes que cruzam o rio Tejipió.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias